1ª Etapa / Reguengos de Monsaraz - Beja / 194,5 km / 23 junho
Menu
Cidade de Partida
Cidade de Chegada
Mapa
Percurso
Altimetria
Partida e Chegada
Relato
Galeria
Media
Comunicados
Reguengos de Monsaraz

Por volta do século XVIII, Reguengos desdobrava-se em duas aldeias, a de Cima e a de Baixo, sendo que nesta última existia uma ermida dedicada a Santo António. Depois estas aldeias sofreram um grande impulso demográfico e urbanístico, sobretudo o núcleo formado em torno da ermida de Santo António, que ficou patente na ação dos seus moradores no que toca à pastorícia, aos lanifícios e à lavra das vinhas. Estas ações marcaram definitivamente o desmembramento das aldeias dos Reguengos face à freguesia da Caridade, que conduziu, em 1752, ao pedido de estabelecimento da nova freguesia de Santo António dos Reguengos, algo que viria a ser instituído ainda nesse ano.

No século seguinte, o explosivo salto económico das aldeias dos Reguengos – derivado da laboração da fábrica de lanifícios, fundada por José Mendes Papança, e o parcelamento de terras nos arredores de Reguengos e a sua ampla distribuição pelos antigos foreiros da Casa de Bragança – constituiu uma força de progresso técnico e desenvolvimento da vila que, a par do crescimento populacional, está por trás das bases administrativas que conduzem à primeira transferência da sede de concelho de Monsaraz para a Aldeia dos Reguengos, facto que ocorre no dia 17 de abril de 1838. No entanto, as disputas entre Monsaraz e a Vila Nova dos Reguengos – criada, então, por alvará da rainha D. Maria II (1840) pelos serviços prestados pelos moradores de Reguengos à sua causa – só cessaram em 1851, altura em que o concelho fica definitivamente sediado em Vila Nova dos Reguengos, pondo fim às sucessivas mudanças que ocorreram durante este período. Este é o momento de viragem para as gentes de Vila Nova dos Reguengos.

Em 1852, aparece com a sua própria comarca e tem início o primeiro mandato de Manuel Augusto Mendes Papança, a maior personalidade do concelho (foi Presidente da Câmara Municipal entre 1852-1865, 1868-1871 e 1876-1877). É durante o período de vigência de Manuel Augusto Mendes Papança que a vila sofre grandes alterações urbanísticas. Desde logo, delinearam-se novas ruas compridas, adaptaram-se os antigos caminhos e dotou-se a vila de um novo centro. Com efeito, o principal centro da vila deslocou-se da Praça de Santo António para a Praça da Liberdade, onde foram construídos os novos Paços do Concelho (inaugurados em 1869). Seria também nesta praça que se viria a edificar a nova igreja, cujo projeto de António José Dias da Silva data de 1887.

Outros edifícios indispensáveis para regular o funcionamento da Vila Nova dos Reguengos foram construídos, tais como o Hospital (1871), novos poços em vários locais da vila, o Matadouro Municipal (1871), o Cemitério (1866) e o calcetamento das ruas (1871). O surto urbano foi devidamente acompanhado pelo desenvolvimento agrícola e pela instalação de indústrias de panos, vitivinicultura e olivicultura.

O Presidente da Câmara, Manuel Papança, foi um dos incentivadores deste projeto, criando uma comissão de grandes proprietários para proceder à compra de uma grande área de terrenos da Casa de Bragança em Reguengos, de forma a dividi-los em courelas, com o propósito de serem distribuídas pela população a baixos custos, atendendo à condição da plantação de vinhas (1 milhão de cepas foram plantadas), desenvolvendo prodigiosamente a produção vinícola nesta região.

Esta expansão do final do século XIX contribuiu para unificar os núcleos de Reguengos de Cima e de Baixo. Caraterístico da mudança do século é o aparecimento de unidades industriais, como as moagens e a nova central elétrica (1904), que se adaptaram aos antigos edifícios abandonados.

A acompanhar este crescimento industrial, aparece neste início de século, a estação de caminho-de-ferro, que iria revolucionar os transportes de pessoas e de mercadorias e, principalmente, alargar o núcleo da vila com uma artéria de ligação que pouco a pouco era rodeada de casas de habitação. No dia 9 de dezembro de 2004, Reguengos de Monsaraz é elevada à categoria administrativa de cidade.

 

Beja

Beja é uma bela cidade medieval com ruas sinuosas e bela arquitetura.

A praça principal com os seus arcos, restaurantes e lojas é muito bonita, assim como as ruas sinuosas.

 

Castelo de Beja

Monumento Nacional

Fortificação medieval que é o monumento mais emblemático da cidade. A sua Torre de Menagem, com quase 40 metros de altura, é considerada por alguns autores como a torre militar mais alta do país.

O Castelo de Beja, nomeadamente a sua Torre de Menagem, é o monumento mais conhecido e emblemático da cidade. Trata-se de uma fortaleza gótica, cuja construção teve início no século XIII, logo após a conquista cristã da cidade, prolongando-se pelos séculos XIV e, possivelmente, XV.

Destacando-se do conjunto da fortaleza, ergue-se a imponente Torre de Menagem, com quase quarenta metros de altura, considerada por alguns especialistas como uma obra-prima da arquitectura militar gótica europeia.

Para além do castelo, são ainda visíveis as muralhas que, datando do mesmo período, cercavam a cidade medieval, restando vinte e oito torres e respectivos panos de muralha.

São mais de 2500 anos de história e muito mais histórias para viver e contar. Descubra as antigas civilizações que marcam o nosso passado e enchem de mistério o antigo casario, cuidadosamente caiado de branco. As cartas de amor de Mariana Alcoforado ainda hoje inspiram os mais românticos que encontram sempre um bom pretexto para nos visitar uma e outra vez.

Apaixone-se connosco.

 

 

 

Mapa
Percurso
Alt. Percurso / Parcours
» Km Km » 38 km/h 40 km/h
Concentração / Rassemblement: Reguengos de Monsaraz - Campo 25 de Abril (Parque da Cidade)
9:15 9:15
Partida Simbólica / Départ Fictif: Reguengos de Monsaraz - Campo 25 de Abril (Parque da Cidade) 6.6 10:45 10:45
Av. António José de Almeida, Praça da Liberdade à dta. p/ Rua de Mourão, N256, Rotunda (Continente) em frente p/ Mourão, N256
167 Partida Real / Départ Réel: N256 (junto à Herdade do Corval)
0 193.7 11:00 11:00
163 Separadores (Monsaraz) em frente p/ Mourão
4.7 189 11:07 11:07
171 Separadores à dta. p/ Praça de Touros
12.4 181.3 11:19 11:18
189 Cruzamento à esq. p/ Rua do Alto da Forca
13.6 180.1 11:21 11:20
185 Cruzamento em frente p/ Moura-Luz, Av. João Paulo II
13.8 179.9 11:21 11:20
185 Meta Volante - Mourão
14.1 179.6 11:22 11:21
185 Cruzamento à esq. p/ Moura-Luz, M517
14.2 179.5 11:22 11:21
172 Rotunda em frente p/ Póvoa de S. Miguel
14.9 178.8 11:23 11:22
186 Separadores (Estrela) em frente, M517
29.6 164.1 11:46 11:44
194 Póvoa de S. Miguel 31.3 162.4 11:49 11:46
219 Cruzamento em frente p/ Moura, N386
32.3 161.4 11:51 11:48
112 Cruzamento à esq. p/ Moura, R255
43.3 150.4 12:08 12:04
134 Moura 46.6 147.1 12:13 12:09
173 Cruzamento em frente p/ Serpa, Rua do Sequeiro
47.8 145.9 12:15 12:11
179 Cruzamento à esq. p/ Serpa, Av. Bomb. Voluntários
48.3 145.4 12:16 12:12
194 Meta Volante - Moura (Largo de S. Francisco)
48.8 144.9 12:17 12:13
199 Rotunda em frente p/ Serpa, N255
49.5 144.2 12:18 12:14
212 Concelho de Serpa 54.3 139.4 12:25 12:21
218 Freguesia de Pias 62.4 131.3 12:38 12:33
207 Semáforos em frente p/ Serpa
62.7 131 12:39 12:34
217 À dta. p/ Serpa, N255
63.4 130.3 12:40 12:35
221 Passagem de nível desactivada! / Passage à niveau désactivé!
63.9 129.8 12:40 12:35
183 À dta. p/ Beja, N260
77.1 116.6 13:01 12:55
183 À esq. p/ Serpa, Rua Serpa Pinto
77.9 115.8 13:03 12:56
185 Rotunda à dta. p/ Circular Interna
78.2 115.5 13:03 12:57
186 Rotunda (Celeiros) em frente p/ Circular Interna
78.7 115 13:04 12:58
211 Rotunda (Lidl) em frente p/ Circular Interna
79.3 114.4 13:05 12:58
209 Rotunda em frente p/ Av. José Marti
79.7 114 13:05 12:59
210 Rotunda em frente p/ Av. Capitães de Abril
80 113.7 13:06 13:00
217 Rotunda (Ovelhas) em frente
80.3 113.4 13:06 13:00
223 Rotunda à dta. p/ Av. N. Sra. de Guadalupe
80.8 112.9 13:07 13:01
215 Rotunda (Cante Alentejano) em frente
81.2 112.5 13:08 13:01
214 À dta. p/ Ficalho
81.9 111.8 13:09 13:02
208 À dta. p/ Mértola, N265
82 111.7 13:09 13:03
149 Santa Iria 86.7 107 13:16 13:10
214 Vale do Poço - Concelho de Mértola Início abastecimento / Ouverture du Ravitaillement 104.9 88.8 13:45 13:37
162 Mina de S. Domingos 115.6 78.1 14:02 13:53
141 Moreanes, N265 122.8 70.9 14:13 14:04
51 Ponte sob Rio Guadiana (Mértola), rotunda à esq p/ centro
133 60.7 14:30 14:19
52 À dta. p/ Rua Alves Redol
133.5 60.2 14:30 14:20
45 À dta. p/ Bombeiros
133.7 60 14:31 14:20
66 Meta Volante - Mértola
134.1 59.6 14:31 14:21
49 Rotunda à dta. p/ Av. Aureliano Mira Fernandes
134.4 59.3 14:32 14:21
49 Rotunda (contramão!) à esq. p/ Lisboa, N122 Início subida / Début col
134.5 59.2 14:32 14:21
208 PM 4ª cat. / Col 4ème cat.
146.2 47.5 14:50 14:39
166 Algodôr 151.6 42.1 14:59 14:47
163 Azinhal 154.4 39.3 15:03 14:51
142 Vale de Açor de Baixo 157.9 35.8 15:09 14:56
109 Concelho de Beja 164.4 29.3 15:19 15:06
175 À dta. p/ Cabeça Gorda, N391
172.5 21.2 15:32 15:18
189 À dta. p/ Cabeça Gorda
180.1 13.6 15:44 15:30
192 À dta. p/ Rua da Estalagem
180.6 13.1 15:45 15:30
193 À esq. p/ Rua da República
180.7 13 15:45 15:31
189 À dta. p/ Beja, N391
181.6 12.1 15:46 15:32
202 Rotunda à esq. p/ Beja, M511
182.7 11 15:48 15:34
236 Beja 191.4 2.3 16:02 15:47
246 Rotunda (Pastor) em frente p/ Rua Cidade de S. Paulo
192 1.7 16:03 15:48
253 Cruzamento à dta. p/ Rua de Bernardo Santareno
192.3 1.4 16:03 15:48
256 Cruzamento em frente p/ Rua Escritor Ferreira de Castro
192.4 1.3 16:03 15:48
261 Rotunda (Pingo Doce) em frente, Rua D. Francisco Lobo
192.8 0.9 16:04 15:49
267 Rotunda (Casa do Benfica) em frente p/ Rua Dom Afonso Henriques
193.1 0.6 16:04 15:49
267 Cruzamento à esq. p/ Rua D. Nuno Álvares Pereira
193.3 0.4 16:05 15:49
285 Rotunda à dta. p/ Rua das Portas de Mértola
193.5 0.2 16:05 15:50
287 Em frente (sentido proibido!), Rua Conde da Boavista
193.6 0.1 16:05 15:50
291 Meta Final / Arrivée: Beja - Rua Conde da Boavista
193.7 0 16:05 15:50
Perfil
Últimos 3 Kms
Partida
Chegada
Actualizar
Galeria
1ª dia da 38ª Volta ao Alentejo / 1º GP CMTV

Se é fã de ciclismo, este vídeo é para si.
Se não é fã, também aconselhamos a visualização deste resumo, já que a "Alentejana", maior prova de ciclismo nesta região, é capaz de conquistar qualquer um, com muitas emoções ao longo de 194,4 quilómetros percorridos entre Reguengos de Monsaraz e Beja.

Amanhã, 2ª Etapa, há mais.